PRÉ-MATRÍCULA - Curso de Especialização em Acupuntura Médica CEIMEC - Início ABRIL 2022

Acupuntura diminui os sintomas de depressão durante a gravidez, mostra estudo de Stanford

A acupuntura parece ser uma forma eficaz de reduzir os sintomas de depressão durante a gravidez, de acordo com um estudo inédito da dos pesquisadores da Stanford University School of Medicine.

Os autores do estudo, liderados por Rachel Manber, PhD, professor de psiquiatria e de ciências comportamentais, disseram que esperam que os resultados vão aumentar a conscientização sobre o problema de depressão durante a gravidez e oferecer às pacientes e médicos uma alternativa aos antidepressivos. “Este protocolo de acupuntura padronizado poderia ser uma opção viável de tratamento para a depressão durante a gravidez”, escreveram em um artigo que aparece na edição de março de Obstetrics & Gynecology.

Até 14 por cento das mulheres grávidas podem ter maiores transtornos depressivos, uma condição caracterizada por sentimentos de medo, tristeza e desesperança, e uma perda de interesse em atividades normalmente prazerosas. Algumas mulheres sofrem de depressão antes de engravidar, param de tomar a medicação e depois experimentam uma recaída; em outras mulheres, a gravidez em si pode causar depressão.

Os médicos não têm certeza de como a gravidez leva à desordem, mas um influxo de hormônios pode ser o culpado. Algumas mulheres também podem sentir-se oprimidas pelas grandes mudanças em sua vida, o que poderia desencadear a depressão. “Gravidez apenas pela sua natureza, pode trazer alguns problemas psiquiátricos e emocionais subjacentes”, disse o co-autor Deirdre Lyell, MD, professor assistente de obstetrícia e ginecologia.

Depressão, se não tratada, pode representar riscos para a mãe e ao bebê. A futura mãe pode parar de tomar conta de si mesma ou de seu feto, e pode até se envolver em um comportamento autodestrutivo. Estudos também têm ligado a depressão durante a gravidez para resultados pobres de nascimento e depressão pós-parto. “O tratamento da depressão durante a gravidez é extremamente importante para que uma mulher possa manter a sua sensação de bem-estar e cuidar bem de si mesma, seu feto e, um dia, seu filho”, disse Lyell.



O uso de antidepressivos durante a gravidez duplicou entre 1999 e 2003, de acordo com um relatório de estudos americano de 2007 da Obstetrics and Gynecology, mas muitas mulheres evitam tomar a medicação por causa de preocupações de segurança. Na verdade, Manber disse que, 94 por cento das mulheres deprimidas envolvidas em seu estudo expressaram relutância em tomar antidepressivos.

“Devido a existência desta preocupação com a medicação entre as mulheres grávidas e seus médicos, é importante encontrar uma alternativa”, disse Manber.

Para este estudo, os pesquisadores recrutaram 150 mulheres cujas gestações foram entre 12 e 30 semanas de gestação e preencheram os critérios para transtorno depressivo maior. As mulheres foram randomizados para receber um dos três tratamentos: acupuntura específica para depressão; controle de acupuntura, durante o qual as agulhas foram inseridas em pontos não conhecidos para ajudar a aliviar os sintomas depressivos; ou massagem. Todas as mulheres receberam oito semanas de tratamento. Foram avaliadas para a depressão, na marca de quatro e oito semanas por um entrevistador que não tinha conhecimento do tratamento que cada mulher recebeu.

Os pesquisadores descobriram que as mulheres que receberam a acupuntura específica para depressão experimentaram uma maior redução nos sintomas de depressão do que as mulheres nos outros grupos. A taxa de resposta – definida como tendo um percentual de 50% ou maior redução dos sintomas – foi de 63% para as mulheres que recebem acupuntura específica para depressão, comparado com 44% para as mulheres nos outros dois grupos de tratamento combinados.

Os pesquisadores não foram surpreendidos com o que encontraram – um estudo piloto produziu resultados semelhantes, e outros estudos mostraram que a acupuntura é um tratamento eficaz para a depressão no público em geral – mas eles estavam satisfeitos com os resultados.

“Eu não acho que os tratamentos são adequados para todos, mas a acupuntura deve ser considerada como uma opção”, disse Lyell. “Espero que as pessoas respeitem a metodologia rigorosa utilizada nesta amostra, randomizada, controlada e sigilosa e aceite o resultado: A acupuntura tradicional foi associada a uma melhoria significativa na depressão”

Ambos Manber e Lyell disseram que pretendem continuar a sua investigação sobre a saúde das mulheres durante a gravidez e pós-parto. Lyell recentemente apresentou trabalhos mostrando que as praticantes para identificar e reconhecer a depressão durante a gravidez, e ela está agora analisando os dados de nascimento para os resultados para procurar correlações entre depressão, tratamento e resultados obstétricos.

+ posts

Médica Pediatra e Especialista em Acupuntura. Área de Atuação em Dor pela AMB (Associação Médica Brasileira).

Coordenadora do Curso de Especialização em Acupuntura do CEIMEC – Centro Integrado de Estudo em Medicina Chinesa

Médica colaboradora do Ambulatório de Acupuntura do Centro de Dor da Neurologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Professora do Curso de Especialização em Acupuntura do CEIMEC – Centro Integrado de Estudo em Medicina Chinesa.

Compartilhe em suas redes sociais

Especialização em Acupuntura Médica

Reconhecida pelo Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura 

Próxima turma em ABRIL de 2022 – PRÉ-MATRÍCULA ABERTA