PRÉ-MATRÍCULA - Curso de Especialização em Acupuntura Médica CEIMEC - Início ABRIL 2022

Acupuntura: um tratamento antigo para um problema atual

acupuntura é amplamente conhecida como uma opção de tratamento adjuvante para lombalgias e cervicalgias (dores de coluna ou pescoço). Embora a acupuntura muitas vezes não seja a primeira linha de tratamento buscada para a maioria dos problemas de coluna vertebral ou de pescoço, um número crescente de pacientes, bem como de médicos e outros profissionais de saúde, estão começando a usar a acupuntura como forma de minimizar e tratar dores nestas regiões.

A acupuntura é uma forma de medicina chinesa que pode ser datada de pelos menos 2.500 anos. A premissa geral da teoria tradicional da acupuntura é que o corpo contém padrões de fluxo energético. A energia vital ou força vital do corpo é referida como Qi, e o fluxo adequado do Qi é considerado necessário à manutenção da saúde.

Segundo a teoria da acupuntura, há no corpo humano mais de 2 mil pontos conectando 20 vias (meridianos). Estas vias conduzem o Qi por todo o corpo. Com a acupuntura, agulhas da espessura de um fio de cabelo são inseridas em combinações específicas destes 2 mil pontos, numa tentativa de corrigir e/ou manter um fluxo normal de Qi.


Como a acupuntura atua

acupuntura agulhamento procedimento medico

Os mecanismos da acupuntura, ainda que sem comprovação sólida, exibem vários efeitos comumente aceitos no corpo. O mais notável destes efeitos é a estimulação do sistema nervoso—o cérebro e a medula espinal. A maioria das pessoas relata uma sensação de formigamento, sentindo-se relaxadas ou até energizadas. Novamente, isto se baseia amplamente no indivíduo que recebe tratamento de acupuntura e em sua percepção acerca do tratamento.

Durante uma sessão de tratamento de acupuntura, o médico poderá inserir em média 10 a 20 agulhas metálicas descartáveis, a uma profundidade que varia de 1 cm a mais.

As agulhas de acupuntura mais longas (p. ex., 7cm) são mais profundamente inseridas nas áreas de camadas de músculo/tecido adiposo mais internas ou junto destas, sob a pele ou até no couro cabeludo, dependendo do que é tratado e da profundidade ou penetração requerida. As agulhas de acupuntura geralmente permanecem no corpo por cerca de 15-30 minutos.

Alguns profissionais inserem as agulhas, giram as agulhas em uma direção ou em outra, ou ainda em ambas as direções, dependendo daquilo que estejam tentando alcançar, e estas agulhas são inseridas talvez durante apenas 10 segundos, removidas e novamente usadas para tratar outros pontos no mesmo paciente. Em certos casos, as agulhas são aquecidas ou carregadas eletricamente após a inserção.

eletroacupuntura pode ser usada com agulhas ou por meio da utilização de uma sonda não penetrante.

As pessoas podem relatar a acupuntura de modos distintos, e raramente a descrevem como “dolorosa”. Em contraste com as agulhas usadas para injeção, a ponta de uma agulha de acupuntura afina suavemente até uma ponta, em vez de terminar em uma extremidade afiada.

As agulhas de acupuntura também são extremamente finas—cerca de 20 vezes mais finas do que uma típica agulha hipodérmica usada para injeções.

As agulhas de acupuntura são sólidas e não removem tecido, como ocorre com a agulha hipodérmica, sendo por isso mais seguras. Alguns profissionais também usam moxabustão, queimado nas agulhas durante a inserção. Trata-se de um composto à base de ervas bastante usado.

A acupuntura também usa um componente em forma de copo. Os copos são aquecidos e aplicados na pele para produzir sucção e trazer o sangue para perto da superfície.

Existem áreas do corpo que são consideradas um microssistema e alguns acupunturistas podem tratar somente estes microssistemas (p. ex., tratar somente a orelha [auriculoterapia], apenas a face ou a mão, ou o pé etc.).

acupuntura agulhamento seco

Nos EUA, é permitido usar somente agulhas estéreis descartáveis (que estão seladas antes do uso). Após a utilização, as agulhas de acupuntura devem ser descartadas em um recipiente apropriada para materiais perigosos.

No decorrer do procedimento de acupuntura, compostos químicos específicos são liberados no corpo, supostamente afetando as dores na coluna e no pescoço, física e psicologicamente. Considera-se que a acupuntura atue promovendo:

  • Liberação de peptídeos opiáceos.Os opiáceos são compostos químicos naturais encontrados no cérebro, que têm efeito analgésico. A liberação destes opiáceos tem papel significativo na minimização da dor. Há evidência considerável sustentando que a acupuntura estimula o sistema nervoso central, liberando estes compostos.
  • Alteração na secreção de neurotransmissores e neuro-hormônios. É dito que a acupuntura ativa o hipotálamo e a hipófise, alterando assim a secreção destes compostos químicos. Estes compostos em particular atuam diretamente na sensação dolorosa, bem como na atividade de um ou mais órgãos. Evidências demonstraram que a acupuntura altera esta secreção de um modo que diminui a dor. Também foi comprovado que a acupuntura afeta positivamente as funções imunes no corpo.
  • Estimulação de pontos eletromagnéticos no corpo. Os 2 mil pontos existente no corpo enfocados pela acupuntura são supostamente condutores estratégicos de sinais eletromagnéticos. Acredita-se que a estimulação destas áreas inicie o fluxo de endorfinas—os analgésicos naturais do corpo.

Embora muitos especialistas na área médica acreditem que a acupuntura é uma forma efetiva de tratar certas condições, não há um consenso verdadeiro. Alguns definem os benefícios da acupuntura na esfera das teorias chinesas tradicionais, como o Qi e os meridianos. Outros compreendem e atribuem os benefícios da acupuntura a certas alterações científicas e biológicas que o procedimento acarreta no corpo (como já mencionado). Alternativamente, alguns questionam a habilidade da acupuntura de produzir qualquer tipo de impacto. Os céticos devem dar uma chance e buscar provas por si mesmos.

A acupuntura é considerada um tratamento médico seguro. Por este motivo, muitos médicos e profissionais acreditam que a acupuntura é um tratamento benéfico como auxiliar de outros tratamentos médicos, e/ou como alternativa aos tratamentos médicos. Em certas situações, a acupuntura pode ser combinada ao uso de analgésicos convencionais, ou pode substituí-los por completo.

Em 1998, o National Institutes of Health (NIH) emitiu uma declaração afirmando que há evidências suficientes para demonstrar que a acupuntura tinha qualidades analgésicas benéficas para adultos com dor dental pós-operatória, e também para aqueles com náusea associada à quimioterapia. O NIH também constatou que a acupuntura poderia ser útil como tratamento para lombalgia, além de numerosas outras condições, como cefaleia, dor miofascial, osteoartrite e síndrome do túnel do carpo.

Na China e em outros países do Oriente, a acupuntura às vezes é usada de muitas outras formas, como em alguns casos cirúrgicos, incluindo cirurgias cerebrais, abdominais e outras. Há cirurgias em que se faz uso em parte de acupuntura e em parte de anestésicos.

acupuntura boneco acupuntura

Entretanto, assim como para qualquer opção de tratamento, a acupuntura tem riscos e custos. É preciso ter em mente os fatores envolvidos na acupuntura, antes de tomar qualquer tipo de decisão sobre este tratamento ser ou não uma possível opção.

Um programa de tratamento de acupuntura tipicamente incluirá algo entre 3 e 10 sessões, cada uma com duração aproximada de uma hora. A acupuntura geralmente é coberta pelo seguro de assistência médica. Discuta com o acupunturista e com a seguradora os custos envolvidos, antes de iniciar o tratamento.

Como ocorre com qualquer tratamento médico, há algumas contraindicações para o tratamento de acupuntura, incluindo:

  • Intoxicação por fármaco ou álcool
  • Uso de marca-passo
  • Transtorno convulsivo
  • Transtorno hemorrágico, como hemofilia ou uso de afinadores de sangue
  • Infecções
  • Doença ou distúrbio cutâneo

Comparada a outros tratamentos, a acupuntura é bastante segura. No final das contas, quem decide se a acupuntura é uma opção viável é o paciente e seu médico.

+ posts

Médico especialista em Acupuntura, formado pela Faculdade de Medicina da USP, com especialização e pós-graduação em Acupuntura na China. Fundador e Coordenador do CEIMEC. Doutorado em Ciências pela USP. Professor Colaborador do Instituto de Ortopedia do HC-FMUSP.

Compartilhe em suas redes sociais

Especialização em Acupuntura Médica

Reconhecida pelo Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura 

Próxima turma em ABRIL de 2022 – PRÉ-MATRÍCULA ABERTA